Articulando

Articulando

Horto de Damasco

Neste blog, estaremos disponibilizando semanalmente artigos espíritas.

Cirurgia Espiritual

ArtigosPosted by Horto de Damasco Wed, January 03, 2018 11:02:56
Por Flávio Mendonça (membro da equipe do Horto de Damasco)

Cirurgia Espiritual

Muitos buscam as cirurgias espirituais. É compreensível que nesse vale de dor, o ser busque alívio aos seus sofrimentos, que ele procure minimizar suas dores. Todavia, a pergunta que não podemos deixar de fazer como espíritas é: Estamos buscando a causa, ou apenas minimizando seus efeitos? Estamos na periferia da solução, buscando elementos paliativos, ou estamos buscando as soluções efetivamente?

Nada obstante a necessidade do alívio físico e até psicológico, devemos entender que acima de tudo, somos espíritos imortais, e o que não consertarmos nesta oportunidade reencarnatória, teremos que fazê-lo num futuro. Podemos portanto, admitir pela razão, que a verdadeira cirurgia espiritual se opera no campo da reforma interior, melhorando tanto quanto possível, os nossos aspectos imperfeitos de hoje, dentro claro, das possibilidades de cada candidato, conforme seus próprios méritos.

Jesus já nos alertava para as escolhas pela porta larga, a porta das facilidades, em detrimento das opções mais difíceis. É que a reforma íntima, escolha mais difícil (porta estreita) tão propagada no meio espírita, se refere aos grandes esforços que devemos desempenhar na busca dos nossos melhoramentos pessoais.

Ouvir palestras públicas, estudar os postulados espíritas, tomar passes, fazer tratamento espiritual, tomar água fluidificada, tudo isso é fonte de auxilio para a criatura carente de ajuste, porém, tem como finalidade auxiliar e não promover a reforma íntima. Não é em si a cura, mas sim parte do tratamento. A transformação exige certamente mais esforço, que todavia, advém da consciência da mudança interior. Para isso estes paliativos são fundamentais.

Somos seres com viciações e condicionamentos multimilenares e, que para alterar esses aspectos impostos pela evolução, muito é exigido na modificação dessa estrutura fixada pelo tempo. Entendamos, portanto, que o objetivo é realizar a verdadeira cirurgia espiritual, aquela em que o curador é o próprio ser, devotado às leis maiores, estabelecidas por Deus.

“Vais e não tornes a pecar” dizia Jesus após um benefício dado por mérito ao sofredor, todavia, muitos se fixam apenas na “cura” exterior, quando na realidade a única cura efetiva, aquela operada na alma, é a mudança de conduta, alinhada as leis maiores do Universo.

Portanto, meus caros amigos, todos sabemos o quanto é difícil nossa transformação, pois, requer quebra de paradigmas, desapego, enfrentamento do orgulho. Mas não nos iludamos, é no serviço no bem, na ação efetiva que poderemos lograr êxito, mesmo que este seja aparentemente insignificante. Não se constrói essa mudança interior de súbito, mas sim passo a passo. Sejamos conscientes de nossas necessidades para atender a um apelo de Allan Kardec: “que hoje eu seja melhor que ontem, e manhã melhor que hoje”. Sejamos firmes nesse propósito!